Como a Diabetes pode afetar o seu bebê - Informe Saúde

Como a Diabetes pode afetar o seu bebê


A diabetes Gestacional que afeta cerca de 7% das mulheres, aparece depois do segundo trimestre da gestação e persiste até o fim da gestação.

No pré-natal é importante ser feito o controle da glicemia (nível de açúcar no sangue) no início do primeiro e no final do segundo trimestre, para saber se há alguma irregularidade.

Esse tipo de problema para as gestantes pode ocorrer devido a placenta que produz diversos hormônios que podem bloquear parcialmente a ação de insulina, a substância responsável pelo transporte do açúcar do sangue para dentro das células. 

Na maioria das mulheres, o pâncreas reage liberando mais insulina para superar essa resistência, mas em pacientes com o diabete gestacional, é como se a glândula não conseguisse suprir a essa necessidade, sendo a produção de insulina produzida insuficiente para que o corpo processe adequadamente a glicose em maior quantidade que está na circulação. Por isso, conforme as semanas de gravidez avançam e a placenta cresce, eleva-se o risco do diabete surgir.

A glicose em níveis elevados no sangue da gestante ultrapassa a placenta e chega ao sangue do feto. O feto reage produzindo mais insulina e isso pode levar ao risco do recém-nascido apresentar ganho de peso excessivo, partos complicados ou hipoglicemia. Porém, o controle glicêmico adequado ao longo da gravidez evita estas complicações.

As malformações fetais não ocorrem em 100% dos filhos de mulheres com diabetes. Caso a gravidez não seja planejada, o controle da glicose desde o início da gravidez reduz muito os riscos de complicações, tanto para a mãe quanto para o bebê. O ideal é procurar adequar o tratamento e iniciar o acompanhamento médico pré-natal imediatamente após o positivo.
Os mais propensos a Diabetes Gestacional são: obesos, pessoas com parentes diabéticos, história de fetos com alguma má-formação, bebes de peso elevado. Mantenha-se Atenta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages